• Ana Carmagnani

Por que o erro é importante para o cérebro - e para nossas vidas

Updated: Jan 28



Quem nunca cometeu um erro e fez tudo para esconder dos outros? Passar vergonha na frente de alguém por ter errado, nem pensar!

Nós, pais e professores, fazemos de tudo para evitar que as crianças errem e não passem por esse tipo de situação. Acontece que, fazendo isso, estamos cometendo o maior dos erros.

Pesquisas mostram que errar é absolutamente essencial para se dominar um assunto (habilidade, ferramenta, etc) e que as pessoas mais realizadas são aquelas que cometeram mais erros.

Durante a adolescência, tive muita dificuldade - diria pavor - de matemática. Não conseguia entender as regras e muito menos enxergar a lógica das fórmulas que meu professor Arthur, português de sobrancelhas grossas, nos apresentava diariamente. Com medo e vergonha de errar, escondia meus trabalhos e pedia constantemente para sair da sala durante as aulas.

O medo de errar é alimentado pelo pensamento “o que vão pensar de mim?” ou “eles vão rir da minha dificuldade” Mas, neurocientistas descobriram que errar ajuda o cérebro a crescer e se conectar e, se não erramos, não estamos aprendendo. Segundo Jason Moser, da Universidade Estadual do Michigan, “Pessoas que entendem que podem aprender a partir do erro têm cérebros mais conectados a prestar atenção aos erros”.

“Quando os alunos olham e dizem: isso é difícil, eu digo: Isso é fantástico!” Jo Boaler

Com que frequência você se vê ajudando seu filho ou aluno para evitar que ele erre?

Michael Jordan, astro do basquete americano, errou mais de 9.000 cestas e perdeu mais de 26 pontos decisivos de jogo. Em suas palavras “Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso”.

Se não ficamos confortáveis com o erro enquanto crianças, não temos como aprender com o erro quando nos tornamos adultos. Errar é tão bom que deveria ser incentivado nas aulas, promovido e disseminado entre crianças e adultos; ele nos desafia ainda mais, nos leva a um caminho de maior criatividade, pensamento mais livre e a possibilidade de novas descobertas, múltiplas soluções para o mesmo problema, sem falar no prazer de aprender de forma significativa e por conta própria.

Milhões de alunos estão começando o novo ano escolar, animados e felizes por tudo que vem pela frente. Mas, no primeiro erro cometido - ou até vendo alguém se saindo melhor que eles - vão começar a duvidar de si próprios e desistir. Vamos fazer diferente! Está na hora de incentivar o erro, valorizar o desafio de tentar e mostrar que estão no caminho de se tornarem melhores preparados e com um cérebro mais afiado. Acertar é ótimo. Ser desafiado constantemente é incrível!


0 views